Rima da auto-degradação consciente

Se eu ficar calada, fizer tudo certo , não questionar quando você estiver errado…

Ficar à sua disposição…

Você me pede pra ficar?

Se eu vestir minha melhor roupa, for simpática com seus amigos e te der o melhor sexo da sua vida, te cumprimentar em público sem beijar na boca,

você me pede pra ficar?

Eu vi seu interesse diminuir vertiginosamente, eu sei que está tudo acabando,

e eu já estive no seu lugar.

 

Mas se eu não te incomodar em nada, se só te trouxer coisas boas, você me pede pra ficar?

Se eu fingir que somos somente amigos e não causar nenhuma intriga,

quando tiver outra no meu lugar…

Se eu aguentar calada sua indiferença , se ficar do teu lado na saúde e na doença…

Você me pede pra ficar?

Quando você deixar claro que não sou amada, e eu me esforçar pra não ficar amargurada,

Você me pede pra ficar?

Disseram que não se pode amar por dois, que é ser criminosa de mim mesma, que é só dor, mas eu queria tentar.

Se você perceber meu esforço, o quanto me anulo por você e te gosto tanto…

Num dia típico de tédio…

você me liga pra voltar:

Tenho sido a melhor versão de mim mesma, te mimando, te fazendo surpresa

sem requisitar o meu lugar.

Tento achar o equilíbrio entre não ser irrelevante e te plantar um vício

pra você precisar de mim mesmo quando eu te cansar…

Quem sabe você percebe e me liga, esperneia, chora , grita, briga…

Me diz que me ama, me pedindo pra voltar…

Suas crises de ciúmes não são amor, é o desconforto em “me perder”, conveniência , medo, nem existe paixão, mas eu fiz você se acostumar:

Te deixei tão seguro sobre mim , me esforçando pra te mostrar o quanto tava a fim

pro caso de você me precisar…

Eu simplesmente estaria aqui.

Adoro tudo em você, mas você não se esforça pra entender sua forma errada de me tratar.

Eu deveria te deixar, mas assim de repente eu não consigo,

então vou tentando me acostumar.

Vou me distanciando pouco a pouco, fazendo sua vaidade te deixar louco,

Quem sabe você não implora pra eu voltar?

Eu tento achar o equilíbrio entre não te incomodar e ser seu vício,

Fazer você pedir por mim, precisar, sentir saudade, mentir que está a fim ,

diminuir minha mania de me degradar…

De esperar por você, esse suplício,

esse jogo que sempre vou perder, essa submissão que nunca vai funcionar…

Tento ser irrelevante e te causar espanto,

talvez se você perceber meu esforço, me olha e ao menos tenta me amar.

Me distancio pouco a pouco, recobro minha personalidade,

percebo o quanto você é pouco pra me agradar…

Embora eu me liberte de você, seria bom te fazer perceber

que você seria um tolo em me perder,

Igual a mim você nunca vai achar.

Mesmo no caso de eu não te querer ,

Seria bom se você me pedisse perdão,

Se me olhasse, se me implorasse, e me pedisse pra voltar…

Só pra eu te dizer que não.

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s