Sobre mulheres que nunca foram meninas e homens que nunca vão crescer

Abusando da minha vulnerabilidade declarada pra testar minha força

Não precisa sentir pena de mim, nem dar uma de forte,mas ouça:

Isso diz mais sobre você do que sobre mim.

o-abrac3a7o-do-amor-do-universo

Minhas asas têm peso de chumbo,

E não, eu não sou meiga…

Nem leve…

Eu conheço os homens e o mundo

Nem fui menina, nem menino

Nem ingênua, nem tenho riso fácil, nem vou pedir desculpas por isso:

Eu não vou te deixar embasbacado com minha pureza porque eu não a tenho,

eu não vou despertar em você a responsabilidade de me proteger das ameaças que você inventou só pra dar a si mesmo o título de super homem;

Eu sou forte. Mais forte que você.

Porque eu convivi com fraudes a vida inteira e não vejo porque alimentar essa mentira.

O meu super homem não precisa se validar na minha vulnerabilidade

Eu não vou alimentar seu espírito paternal só porque minha independência te faz sentir mal:

Tarde demais

Não consigo ser sua menina, porque em tempos em que eu deveria acreditar em heróis, fui minha própria heroína

Eu vejo as coisas em todas as suas camadas, eu fiz muito com nada, poderia me conformar com migalhas,mas não sou assim tão sem critério.

Nem vou ser, nem só pra você me querer.

PODE ESQUECER!

Ou não…

Mas não vou rir das suas piadas idiotas, e nem alimentar seu fetiche com sorrisinhos angelicais, ou me impressionar com suas anedotas

Não vejo felicidade onde não tem nada de mais, mas eu gosto da felicidade:

Eu quero tudo, eu quero mais

Só que eu não sou um anjo e isso não deveria ser um problema pra você.

Sou uma mulher, pode ser?

Eu salvei a mim mesma em um tempo que eu nem fazia ideia de que precisava de salvação;

Não precisa se preocupar em me proteger

Sou dessas que não tem vergonha de falar palavrão

Então…

Não vou relevar deslizes, nem displicência acidentalmente má

Eu não preciso de ninguém me colocando em perigo pra depois me salvar.

Eu te desvendo num segundo, num olhar…

Não vou acreditar nas suas mentiras vulgares só pra você me aceitar.

Eu já nasci com malícia, mulher que nunca foi menina, nem má:

Não me sujeito a qualquer coisa, não me permito usar

E se você o fizer, não será sob meus olhos.

Toda maldade do mundo eu provei cedo demais, superei cedo demais, e agora é só mais um caminho percorrido, um desafio vencido, um buraco onde não caio mais

Cada amor guardado, cada medo silenciado, cada vulnerabilidade sentida…

É passado!

Mas eu não esqueci

Eu não posso apagar as lembranças da minhas vida, mas não vejo porque ignorar minhas cicatrizes, tenho cá ainda algumas feridas …

E elas definem tudo que sou:

Amores errados dispensados,um oceano de sentimentos guardados, prontos a serem entregues a alguém que, assim como eu, não sente medo porque já viveu …

Coisa demais…

Cedo demais.

 

Posso não ter sido feliz, mas posso começar nesse exato momento, e pode ser com ou sem você

Mas eu não sou menina, nem pura, nem meiga, pode ser?

E não precisa ninguém me defender, eu não preciso de você,

Mas eu quero…

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s