Sobre Nudes, homens covardes, mulheres frágeis e a escrotidão humana

Aos treze anos dei meu primeiro beijo e que quem me conhece daquela época, sabe que naquela idade eu já tinha corpo de mulher, postura confiante e comportamento independente. Não contei pra ninguém, nem para a melhor amiga, pois pairava a insegurança por ter “beijado errado” ou até estar com mau hálito. Mas não demoraram muitos dias pro “segredo”, ser espalhado pra todo o bairro pelo garoto, com a adição de um “pequeno detalhe” que não aconteceu.

Lá estava o primeiro escroto com quem me relacionei mais intimamente na vida, espalhando que tinha me comido. Enquanto minha melhor amiga estava em pânico por mim, que até então era cobiçada justamente por ser tão difícil( na verdade era timidez), eu pensei, pensei e decidi o que faria diante da primeira pessoa que tocasse no assunto. E foi ai que o dia chegou:

O primeiro curioso me abordou na rua, veio me perguntar se era verdade que o “Marcio tinha me comido” e eu respondi com ar de inocência que na verdade não sabia, porque dizem que quando se perde a virgindade, sangra, e como o pinto dele era muito pequeno, mal tinha adentrado minha vagina. O fofoqueiro saiu como se tivesse ganhado um prêmio, pronto pra dividir a história com todo mundo que estava ansioso pra saber, e assim me comportei até que o tal do Márcio me procurou com um grupinho de meninos pra me confrontar, e eu mantive minha versão no melhor estilo cínico que consegui. Ele foi tão ridicularizado que tratou de abafar a tal história sob pena de se queimar pelo suposto pinto minúsculo. E foi já nessa idade que eu aprendi que se alguém jogar sujo conosco e tentar usar um suposto ponto fraco pra nos prejudicar, no mínimo devemos retribuir da mesma forma.

Hoje eu recebi um e-mail do google dizendo que alguém tentou acessar minha conta. Consegui detectar o sujeito de imediato(conheço de vista) e isso me fez pensar à respeito deste interesse doentio que os homens têm pela intimidade de uma mulher. Não há nos meus e-mails algo que posa ser utilizado contra mim, mas quando penso que um cara está tentando invadir meus arquivos pessoais, não consigo pensar em outra coisa além do bom e velho machismo. Nós mulheres temos que lidar a vida inteira com homens tentando exercer uma espécie de domínio , acreditam ter direito sobre as mulheres, e isso acontece assim de forma totalmente aleatória:

Quando passamos na rua, sempre tem algum escroto pronto a nos passar uma cantada, como se tivessem direito a dar opinião sobre nossos corpos; se vamos pra uma balada, sempre tem um babaca pronto pra puxar nosso cabelo se negarmos seus convites, como se fôssemos objetos perdidos prontos a pertencer ao primeiro que nos encontra; e mesmo quando nos relacionamos com o sujeito e mandamos uma foto com nudez porque fomos românticas à ponto de acreditar que eles apreciariam a imagem e guardariam sob sete chaves, basta a primeira briga pra que eles utilizem isso contra a gente.

Um jeito bem filho da puta de manipular, cercear, dominar e tentar colocar limites através do medo. No caso, medo de perder a nossa “honra”, que ironicamente, é também é um conceito machista dado por gente que não nos conhece e tá pouco se fodendo com nossas vidas. Só querem infernizar mesmo.

Recentemente o Stenio Garcia e sua esposa foram parar nas manchetes dos jornais pelas fotos de nudez divulgadas, e enquanto ele alegava não se importar até com um certo orgulho, a esposa dava declarações de vergonha e desespero. Um homem e uma mulher com as mesmas atitudes e reações tão distintas…

Um homem e uma mulher com os mesmos comportamentos, recebendo juízo de valores e julgamentos completamente diferentes pelo mesmo comportamento sexual.

Disseram que as fotos divulgadas devem ter sido tiradas do celular pelos rapazes da assistência técnica. Provavelmente foi. Estou certa que se fosse somente o Stenio Garcia nu nos arquivos, as fotos não teriam sido vazadas, tão pouco divulgadas, tão pouco repercutidas. Se mesmo com a larga divulgação de fotos de mulheres nuas, (sim mulheres que receberam uma quantia em dinheiro pra expor seus corpos nus), se mesmo com tanta disseminação e exploração do nu feminino, ainda existe uma mistificação em torno deste assunto, isso se dá nitidamente pelo fato dos homens acharem que a partir daí, eles têm uma ferramenta de manipulação , um motivo para chantagear e dominar mais uma mulher. Não importa se ele não a conhece, não importa se ela nunca fez nada pra ele, quando um homem utiliza da intimidade de uma mulher para menosprezá-la, diminuí-la, ele está mais uma vez reproduzindo o comportamento machista que foi ensinado a ele século após século; ele está assinando embaixo da ideia de que qualquer homem tem direito de fazer o que quiser com qualquer mulher.

E eu me questiono com certo nojo e preocupação sobre quando os homens começarão a aderir atitudes mais nobres…

Quando os homens vão sair da caixinha e recriminar seus amigos homens quando presenciarem esse tipo de escrotice?

Quando os homens  vão  comprar a briga nos grupos de whats app quando surgir mais um escroto postando fotos de nudez de uma garota, e postando o link pro perfil do Facebook dela?

Será que é preciso ter uma filha, uma irmã, uma mãe que passou por isso pra se conscientizar? Ou esse desejo, esse sadismo mórbido não consegue desaparecer num exercício mínimo de empatia pelas mulheres?

Aliás, essa mania de muitos homens de acharem que devem defender a “honra” da irmã, da mãe , da namorada, é só mais uma demonstração de machismo e da masculinidade frágil dos homens, sempre tão dependentes do comportamento “correto” das mulheres mais próximas deles.

Como eu cresci entre homens não escrotos e os tive como referencial de comportamento, não consigo me imaginar nessa situação porque eles jamais tiveram comportamentos deploráveis com outras mulheres na minha presença, e eu, inspirada por eles e (graças a Deus) desprovida da baixa auto-estima e insegurança típica das mulheres( que são assim tão frágeis por mero incentivo da mídia), jamais deixei que os julgamentos alheios me colocassem rédias, ou regulassem minhas ações ou minha auto-imagem.Eu sei exatamente quem eu sou, vivo minha sexualidade plenamente e quando sou chamada de puta, não enxergo como xingamento,(consigo ver as prostitutas como mulheres libertas e que têm um grau de autonomia sobre seus corpos bem maior que de outras mulheres), mas não consigo deixar de me assustar e ficar enojada com o comportamento mórbido dos homens, e o modo como eles vivem num constante embate pra adquirir meios para dominar as mulheres e menosprezá-las.

Muitas modificaram suas rotinas por completo porque não conseguiram abstrair os julgamentos, umas até cometeram suicídio porque não tiveram(e não têm mesmo nenhuma obrigação de ter) estrutura pra lidar com as consequências de confiar demais em um cara de quem elas gostavam e que as traíram da forma mais nojenta que se pode imaginar; houveram famílias inteiras que mudaram até de cidade por conta desse tipo de situação, enquanto uns homens disseminam fotos, outros utilizam delas para chantagear, e outros, se sentindo isentos de culpa, divulgam esse tipo de coisa em redes sociais como se não tivessem nada a ver com a história.

Mas como eu digo sempre:”Quem se cala diante de atitudes erradas que presencia, tem suas mãos sujas pelos mesmos erros também”

E enquanto o mundo não evolui e deixa de criticar as mulheres por aquilo que nós fazemos com nossos próprios corpos, desejo coragem pra se fortalecer e abstrair os julgamentos alheios à respeito de si mesmas, inteligência pra enxergar o ponto fraco dos algozes que fazem uso desse tipo de covardia para manipular, e sangue frio pra revidar pegando no ponto fraco desses covardes. Porque certamente, se um homem precisa usar de artifícios tão baixos para tentar dominar uma mulher, na certa, também tem uma masculinidade muito frágil e muito fácil de ser destruída também.

Eu não deixaria barato.

Anúncios

8 comentários

  1. A verdade e que nós homens e tambem mulheres somos machistas. Reproduzimos isto a todo momento em nossas atividades culturais, nas artes. Para quebrar este paradigma vão demorar séculos, mas ele é quebrado quando questionamos e nos comportamos de forma alinhada com o que pensamos. Não adianta apenas falar. Espero que minha filha não sofra tanto com isto.

    • Pois é Thiago…A questão do machismo…Basta lembrarmos que a sociedade atual foi educada por mães que ficavam em casa enquanto os pais trabalhavam pra sustentar o rebento, então no mínimo elas replicaram o machismo do qual eram vítimas. É dever de todo mundo trabalhar pras coisas mudem, o tempo todo se quisermos deixar um mundo melhor pros filhos que pretendemos ter 🙂
      Valeu pela visita. bj

  2. Ola Estela! Viajando pela internet me enrosquei no seu wordpress e não tive como não ler seu artigo até o fim, ele é conciso, transparente e transpira uma busca pela verdade. Eu também busco respostas para o comportamento humano e uma delas que eu acredito ser um dos fatos que deram início a estes comportamentos, esta além da liberdade do ser humano de tomar qualquer decisão, por que, este fato repousa em uma lei natural que já existia antes mesmo que o ser humano aparecesse no planeta… Estou falando da lei de reprodução que se não fosse ela, nós não existiria e não estaria hoje aqui batendo este papo e trocando informações sobre estes assuntos. Esta lei age tão forte sobre nós, que se torna quase irresistível para alguns homens e mulheres a busca pela copulação sem levar em conta as consequência dos próprios atos. Lembra do primeiro beijo que você deu, no fundo este relacionamento foi influenciado por esta lei, mas, hoje você como eu tem algo diferente, algo que nos da um poder sobre esta lei e acredito seja por causa de outra lei natural que se completam e abre novas perspectivas, a lei de Evolução. É fato notório que evoluímos e evoluímos materialmente, intelectualmente e moralmente. e no processo desta evolução, nossa consciência acorda por assim dizer para a realidade da própria existência caminhando para um refinamento intelectual e um a perfeicionamento moral que nos da essa singularidade de questionamentos e auto-questionamentos sobre o certo e errado, parece que estamos em um ápice desta evolução onde elementos tão dispares, chocam nossa razão como força de acionamento de refinamento da própria razão… Acredito que esta tudo certo na natureza e que tudo isso faz parte de um processo natural que nos levará a estâncias inimagináveis. Outro conhecimento humano que ainda não virou lei e está caminhando talvez para uma resposta definitiva, é o elemento Espiritual, sem ele, o que adianta todo esse blá, blá blá, se é certo que tomamos consciência de nós e de tudo que nos rodeia, é inevitável que pensemos na sua perpetuidade, por que, se não, nada tem sentido e tudo o que você disse perde o valor, acredito como os sábios do passado que disse: “A mais mistério entre o céu e aterra do que sonha nossa vã filosofia” e que “Nada esta perdido e tudo se transforma” e isto sem as peias religiosas que nos mantem na ignorância, com respeito a todos que sinceramente adotam uma.
    Hoje tenho três filhos, um menino e duas meninas, já Homem e Mulheres formados conscientes de suas responsabilidades e escolhas. Desde muito cedo sempre fui a favor da liberdade da mulher e do respeito que deve imperar no relacionamento entre os gêneros e estimulei meus filhos a terem sempre uma independência econômica e psicológica em seus relacionamentos, para que, como você mesmo disse, não ficar preso nas mãos desses covardes que no fundo são criaturas fracas escravas da própria ignorância em que vivem sobre a pressão de uma cultura que deverá mudar inevitavelmente pela força de nossas mudanças.
    Senti a oportunidade de escrever em seu espaço e peço desculpa pela extensão do texto e espero que possa aproveitar alguma coisa do meu desabafo intelectivo.
    Gostei muito do teu artigo e espero que possamos trocar mais informações e experiência para o nosso crescimento. Abçs.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s