Sobre machistas travestidos de feministas

Seculos passaram e outros séculos serão necessários até que as mulheres conquistem a tão sonhada igualdade e sejam tratadas com a mesma importância e respeito que os homens são.

A necessidade de mudança criou toda uma geração de mulheres fortes e cada vez mais independentes. Nós mulheres lutamos com unhas e dentes pra conquistar a nossa emancipação, e felizmente, ainda que de forma vagarosa já conseguimos grandes feitos,  somos CIOs de empresas, chefes de família e conquistamos posições em lugares para onde jamais fomos convidadas.Mas temo que exista um efeito colateral nisso: Enquanto essa geração de mulheres já nasceu preparada pra guerra, os homens retrocederam na ideia equivocada de que relacionamentos são uma hierarquia, em que um tem que sobrepor o outro, e ao perceberem os benefícios de cruzarem os braços, aderiram ao que eu costumo chamar de “Feminismo de conveniência”, em que ao invés de iguais, os homens se colocam em uma falsa posição de submissos pra usufruírem de todos os benefícios que é estar próximos de uma mulher feminista.

images (3)

Entre as camadas mais pobres, é muito comum que a mulher seja a chefe do lar, sendo responsável pelo sustento da família. A grande maioria trabalha, e ao chegar em casa está incumbida de fazer as tarefas domésticas, além de cuidar dos filhos. Mesmo tendo maridos, lidam com atribuições totalmente desproporcionais,  com total apoio dos esposos, que tendo sidos educados sob o machismo, perceberam a conveniência em deixar as esposas  livres pra tomarem as rédeas da situação, assumindo um feminismo que de igualitário não tem nada, mas que de forma velada, suga as energias dessas “mulheres maravilha” até as últimas consequências. É muito comum inclusive, que enquanto a mulher trabalha pra garantir o sustento, esses homens vivam de bicos, ganhando somente pra sustentar a si próprios,totalmente alheios à família e aos filhos que eles ajudaram a colocar no mundo, isso quando não estão totalmente entregues aos vícios.

images (2)

Há também os homens que se valem do discurso feminista não pra dividirem a conta, mas pra usufruírem de qualquer tipo de generosidade proveniente dessa emancipação, e quando percebem que estão diante de uma mulher independente que não tem problema em assumir a frente, pagar o motel, a viagem, a noite no bar, abusam de suas boas vontades com uma displicência que deixaria cafetões corados.

Muitos reproduzem o discurso de que a mulher é dona do próprio corpo e podem fazer um aborto se quiserem, não por respeito à liberdade de escolha dessas mulheres, e sim porque veio a calhar da mulher que está gerando um  filho deste homem, estar lidando com uma gravidez indesejada e ele está e quer continuar alheio a qualquer ligação e responsabilidade que deveria ter com a mulher e com o filho que ele ajudou a gerar. Não trata-se de apoio trata-se da coincidência de estar no mesmo lado de uma situação.

Sem contar os homens que alardeiam por ai que amam mulheres livres, que admiram aquelas que fazem o que quiser de seus corpos, se aproveitam de toda a liberdade sexual disponível nesse delicioso universo feminista, mas não cogitam em momento algum, assumir relação com uma dessas mulheres libertárias, porque feminista pode ser boa na cama, fazendo sexo a três, a quatro, correspondendo a todos os fetiches masculinos, mas na mesa de amigos, entre a família, sob o risco de expor seus pensamentos igualitários…”Nem pensar!”

Já ouvi tanto disso!

Os feministas de conveniência estão escondidos por toda parte, inclusive no comportamento daqueles moços de família que se submetem convenientemente a todos os domínios das mães , e que diante do momento de cortar o cordão umbilical com suas progenitoras, escolhem mulheres fortes pra continuarem alimentando seus complexos de Édipos ,pra  permanecerem na posição de garotos mimados com uma mulher escravizando-se pra corresponder a todos os seus anseios;images (1)

E tem também aqueles feministas bonzinhos e solícitos que fazem muito além do que suas mulheres solicitam, mas ao vê-las brilhando demais, voando alto demais, tratam de cortar suas asas, porque o objetivo deles desde o princípio é roubar um pouco do brilho dessas mulheres fantásticas pra si, e eles podem até alimentar a liberdade delas, desde que elas não brilhem e não voem muito mais do que eles;

Sem contar o feminista consumidor: Ele adora uma mulher maravilha, aquela que é linda, gostosa, independente, interessante e inteligente. Mas ele adora porque pra ele esse tipo de mulher representa um status, é um indicativo da influência e do poder que ele tem pra comprar o quê e quem ele quiser, reduzindo assim, uma mulher cheia de potencial e predicados, a um mero adorno.

Diante de tantas vertentes feministas e tantos homens que se intitulam feministas, é bom analisar a misoginia travestida de feminismo, pois o feminismo traz um espírito de mulher maravilha que coloca os homens em posições muito confortáveis e que não necessariamente é benéfico para nós mulheres. Essa nova era de mulheres fortes e sem amarras, que correm atrás do que querem, infelizmente tem alimentado a vagabundagem de muitos homens com deficiência de caráter, e quando menos percebemos, ao invés de um companheiro, estamos lidando com um aproveitador que nos rouba das formas mais absurdas possíveis, isso quando não se trata mesmo de um homem fraco com a eterna síndrome de bebê chorão nos desafiando a explorar um instinto materno que nunca possuímos e sempre renegamos.

As feministas não precisam validar suas capacidades através de ninguém, e é importante inclusive, aprender a delegar tarefas pra que paremos de alimentar toda uma geração de homens fracos que observam a ascensão das mulheres convenientemente sentados em seus sofás confortáveis.

images

É bom sempre que ressaltemos que com o feminismo não buscamos nos sobrepor aos homens, mas sim estar em pé de igualdade com eles, e uma situação de relacionamento abusivo, onde um homem se aproveita de nós financeiramente, aproveita da nossa força, tira vantagens às nossas custas e usufrui da nossa boa vontade , gritando um pseudo feminismo não pra lutar conosco por um mundo mais justo, e sim pra aderir uma postura falsa de homem à frente de seu tempo, e assim se tornar desejáveis pra um grupo de mulheres acima da média, definitivamente não representa a evolução que nós mulheres esperamos.

A postura de “apoio”  às mulheres que muitos homens têm assumido, não se trata de feminismo, e sim de abuso, de nos roubar e escravizar como tem acontecido há séculos, e é essencial a nós mulheres, termos discernimento pra saber quando um homem realmente está correndo lado a lado conosco, ou quando está montando em nossas costas sob um discurso bonitinho de igualdade.

Sinto muito muito estragar o romance, mas tem muito machista se travestindo de feminista, e tem muita feminista tão dedicada à causa, que nem percebeu que está alimentando mais um vampiro.

Anúncios

2 comentários

    • Porque não sou obrigada a servi-lo. Se é do seu interesse ser um homem desconstruido, corra você mesmo atrás disso. Não venha cobrar ajuda de nenhuma feminista porque o mundo não gira em torno de vocês 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s