Mulheres interesseiras, vocês não me representam!

Dentre os maiores equívocos entre as mulheres, eu diria que o discurso falso empoderador sobre as vantagens em ser interesseiras é o pior deles.

É impressionante e até gera uma vergonha alheia o fato de que muitas mulheres admitem sem nenhum pudor , procurarem ” Um trouxa pra bancar”, e o fato de arranjarem um homem para prover suas vaidades, sustento e tudo mais, é como uma espécie de status social, um reconhecimento à beleza, gostosura e até inteligência daquela mulher com relação às demais.

mulher-mercadoria-prostituição

Esse cenário não é novo, pelo contrário, uma sociedade em que as mulheres são bancadas pelos homens , é o modelo mais tradicional existente, e a situação de desvantagem pras mulheres é tamanha, que ano após ano, tem mulher lutando pra mudar essa realidade, mas ano após ano, surgem também, versões mais modernas das velhas mulheres machistas.

Nós somos educadas desde crianças pra sermos objetos de escambo: A rivalidade é alimentada vez após vez, existe uma supervalorização do corpo e da aparência , e toda essa competição tem como prêmio o macho alfa, o mais bem sucedido, o mais bonito, o com mais condições de alimentar a prole e prover o lar , e por ai vai.

Ainda que nossas escolhas sejam manipuladas, temos dentro da medida do possível, a opção de ser ou não ser alguma coisa, e aquilo que é viável e confortável pra uma vida, é uma questão totalmente subjetiva. Mas dentro do meu ponto de vista, se colocar como um objeto passível de compra ou troca, coloca as mulheres em uma situação de desvantagem terrível.

Em um mundo que é regido pelo dinheiro, detém o poder aquele que o possui e escraviza-se aquele que precisa ou é viciado nele. Uma mulher que coloca o dinheiro à frente de tudo, mais cedo ou mais tarde, será tolhida por ele.Deste modo, não deixa de ser uma ingenuidade terrível acreditar que estar com um homem por dinheiro é fazê-lo de trouxa. A realidade é que os papéis são bem definidos, e dificilmente um homem que opta por sustentar uma mulher, o faz burramente. Na realidade ele tem bem claro o tipo de relação com aquela mulher, e ele sabe exatamente que fios ele puxa pra manter o controle de toda situação. Arrisco dizer inclusive, que é extremamente conveniente para os homens, que as mulheres gostem de dinheiro, sejam interesseiras, pois que tipos de amarras eles utilizarão com uma mulher que não se deixa comover por este tipo de luxo?

Cada uma sabe o preço de sua liberdade, mas a realidade é que oferecer o corpo como moeda de troca para ter dinheiro, é se colocar em posição terrivelmente vulnerável, visto que como todo produto, acaba sofrendo as intempéries do mercado e mais cedo ou mais tarde, acaba sendo substituído por um com um “custo benefício” melhor, e é aí que a mulher, sim, aquela que foi educada desde pequena a ter somente um corpo pra oferecer, se vê no estado mais cru de sua fragilidade, pois não aprendeu outro modo de viver, que não às custas de um homem, e é nesse momento que ela se torna ainda mais passível a qualquer tipo de abuso, igual a todos os abusos que todas nós mulheres sofremos séculos após séculos por estarmos presas sempre às mesmas coleiras.

10458546_10152324982571728_6772029589539972328_n

Em uma época em que existe tanta luta pra que as mulheres sejam igualadas aos homens em seus direitos,e que existe um esforço tremendo para a humanização das mulheres, escolher por conta própria a opção de ser apenas um adorno é um retrocesso e tanto.

Independente do que se recebe para vender a si e à própria dignidade, esse modelo de relacionamento onde se oferece ” amor” em troca de dinheiro, parece desvantajoso para o público feminino, não sei se são meus ideais que são diferentes, mas a liberdade de forma mais ampla que se possa haver, a autonomia de ter conquistado o próprio dinheiro e de poder fazer o que quiser da própria vida sem dar satisfações a ninguém, sem ser objetificada, desumanizada, parece ter um valor tão alto, que é impossível de ser capitalizado.

Cada mulher que faça o que quiser de sua vida, mas definitivamente, uma mulher interesseira não me representa,eu acredito que sou muito mais do que isso, as coisas que eu quero não podem ser compradas, porque são livres.

…E embora dinheiro seja poder, dívidas de gratidão dificilmente se pagam, e se o dinheiro não for realmente seu, conquistado com seu próprio esforço, não será você quem mandará nele, mas ele quem mandará em você, ele quem ditará as regras do jogo.Caso você não goste disso, você terá que passar pelo desconforto que é ser preterida na sua liberdade e escolha sobre as coisas do mundo.

Quero não, Obrigada!

Anúncios

2 comentários

  1. Quero também não! kkkkkkkkkkk Eu mesma tenho o meu din-din e bye-bye otário com auto-estima baixa, que só tem segurança se tiver muito dinheiro pra sair com uma mulher. Realizar-se com o suor alheio é de uma utopia bem medíocre mesmo… Mulheres, libertem-se!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s