Eu e o que fomos

images

Num amontoado de coisas: futuro, presente,passado, lembranças…

Fragmentos de um universo em construção, tão infinito, ilimitado, mas que ao mesmo tempo cabem inteiros em um corpo, que já foi seu.

Seu…Tão seu, tão meu.

Você sempre volta e nunca vai;

Tão livre, vá e volte, vá e volte quantas vezes quiser.

Porque você sou eu, e como eu poderia renegar,ignorar,odiar o que é tão inerente em mim?

Me amo pela construção do meu eu solitariamente, te amo por tudo do que me contaminou, me quero em tudo que sou, mas não te quero.

Não mais,por hora, pra sempre, por enquanto;

E não é que não te quero,  você é parte de mim, do que me orgulho ser, do que escondo ser, do que amo ser…

E ignorar você é renegar o que é iminente, inerente, puramente eu.

Não é que eu ainda te quero,só ainda te amo, e é provável que por um bom tempo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s