Sobre mulheres que amam os outros demais e a si de menos…

download (3)

 

 

Num mundo onde nada se cria, até nós seres humanos acabamos sendo uma reprodução daquilo que vivemos, ou daquilo que vivenciamos através daqueles que nos são muito próximos.

Para nós mulheres, o modo como nos relacionamos com nossas mães, e o modo como nossas mães lidam com o mundo, misteriosamente, acaba dizendo muito sobre nossa auto imagem. O modo como uma mulher enxerga o próprio pai,diz muito sobre o modo como ela enxerga a  humanidade em si. Inevitavelmente, são referenciais, que levaremos pro bem e pro mal.

Não está escrito em nenhuma pesquisa, não foi feito nenhum experimento científico. Mas só pela observação, pelo empirismo, é fácil perceber como mulheres que tiveram bons pais, tendem a projetar nos companheiros o bom referencial que criaram. E é assim que esta mesma mulher torna-se presa fácil de cafajestes, por ter fé e esperança de que todos os homens sejam heróis protetores tal como o pai delas foi.

O oposto também ocorre, a mulher tem um pai que seria melhor se não tivesse existido, então passa a criar uma proteção contra os homens, atacando-os pra defender a si mesmas daquilo que acreditam representar uma espécie de ameaça.

Sem contar é claro, as mulheres que cresceram sem a figura paterna e desenvolvem uma carência e dependência absurda descontada em cima do primeiro desavisado que surgiu na vida delas.

Já ouvi dizerem tantas vezes que não interessa o que tenhamos vivido, não interessa se sofremos ou não,  o que define nossas ações é o nosso caráter e dignidade.Mas não, simplesmente não sou adepta deste pensamento, eu acredito mesmo que o meio influência totalmente no que somos, e que nossos pais são os primeiros grandes referenciais que temos pra vida. E que esses referenciais dizem muito sobre a pessoa que iremos ser.

É bem comum e inclusive corriqueiro, mulheres que se colocam em relações abusivas, que mesmo sendo traídas, humilhadas e até violentadas , encontram no meio de toda a auto degradação que vivem, algum motivo plausível aos olhos delas, pra continuar ao lado dos homens que as oprimem.

É evidente que muitas mulheres se mantêm nesta situação por dependerem financeiramente do agressor, o que não exatamente justifica a escolha masoquista de conservar uma relação que já está arruinada. No entanto, não raras vezes, essas mulheres são apenas namoradas, muitas vezes independentes financeiramente, e se mantém neste tipo de situação unicamente por comodismo,por problemas de auto estima e carência.download (4)

Muitas vezes, a ideia de que são fracas, feias, gordas, incompetentes , foi inserida em suas consciências, desde muito pequenas, através das próprias mães, muitas vezes a posição de mulher inferior e submissa, foi um referencial alimentado dentro da própria casa, que fez com que essa mulher se sentisse em posição inferior e considerasse normal ser execrada constantemente por algum homem. O ambiente em que ela viveu corroborou tanto pra que ela aderisse a isso como verdade absoluta, que por mais que mudem as relações, ela sempre se identificará na posição degradante de mulher inferior.

E então toda humilhação do mundo não é o bastante, toda violência física e psicológica não é suficiente, essa mulher sempre vai guarda pra si a tristeza de ser menosprezada por aquele que deveria no mínimo protegê-la, quando não, vai se sentir grata e vai achar que ela tem exatamente o que ela merece, isso se não achar que tem sorte em possuir como marido/namorado, um verdadeiro monstro.

Quando o estupro psicológico se fizer insuportável, essa mulher até vai achar que o melhor é quebrar a simbiose, e acabar com esse relacionamento doentio, mas toda vez que ela pensar sobre a dor de um rompimento, ela vai ponderar sobre uma possível dificuldade em conseguir um outro homem, vai minimizar as mancadas e defeitos do algoz, e vai se colocar na posição de culpada pelos fatos. E então o ciclo começará todo novamente, esta mulher estará cada vez se doando mais por uma relação que já acabou, essa mulher estará cada vez se destruindo mais em nome de uma situação que não é digna de se gastar energia,e o agressor se aproveitará cada vez mais do comportamento daquela que ele domina.

Tem mulher que tem tantos problemas de auto estima, que acha que se ela abrir mão de si mesma, da própria dignidade, ela será valorizada por aquele que ela acredita amar. Tem mulher que tem tanta fé e uma visão tão romantizada da vida e do homem com quem ela se relaciona, que ano após ano este homem vai tirando mais e mais do que ela tem, e ela ainda tem fé que ele vá mudar porque a ama. Tem mulher que se auto flagela assim porque diz ter um amor suficiente pros dois, um amor absolutamente incondicional, mas não percebe que se existia amor, o que ela entregou ao outro foi tanto, que não sobrou nenhum pouquinho pra usar consigo mesma. tem mulher que se olha no espelho diariamente, sabe que leva exatamente este estilo de vida medíocre, mas por medo de dizer, ou por medo de um sofrimento momentâneo, vai postergando um rompimento que já ocorreu há muito tempo.

E se esta mesmo mulher uma vez na vida não acordar pra realidade, ela se coloca na posição inferior a vida inteira, casa, tem filhos, deixa os filhos mamarem dela toda a infelicidade da vida, e então cria-se mais uma sub-vida, mais uma família destruída, mais seres humanos filhos e vítimas de relações totalmente doentias, e o ciclo pode simplesmente não cessar nunca.

Confesso que este tipo de situação muito me incomoda, não só porque vivencio isso de perto, e nem arrisco dizer que é porque tenho uma tendência ao feminismo. A realidade é que defendo que pessoas devem ser iguais em deveres e valores, e não entendo como uma mulher pode violentar tanto a si mesma num tipo de relação dessas, sem pensar nas consequências que isso tem pra vida.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s